Blog

Mudando o mundo, uma notícia por vez.

Blog

São Paulo reabre processo para criar ‘RG’ de árvores urbanas

funcionarios-retiram

A prefeitura de São Paulo deve abrir em breve um edital para contratar uma empresa para cadastrar as árvores urbanas da capital. Segundo estimativas da administração municipal, deverão ser catalogadas 650 mil árvores que estão presentes em calçadas, canteiros e ruas. As árvores de parques e de matas da capital não entram na contagem.

A exigência do edital pode ser um empecilho para a contratação de uma empresa para o trabalho. Para cada árvore, a empresa deverá registrar cerca de 20 itens no Sisgau (Sistema de Gerenciamento de Árvores Urbanas). Entre os registros estão: a localização da árvore; o tipo de espécie; as características biológicas como tamanho de sua copa e se ela está viva; a presença de pragas e as interferências do entorno como fiação, ponto de ônibus ou bueiros.

Segundo a prefeitura, o cadastro deve ajudar as subprefeituras a terem um diagnóstico das árvores do viário da cidade e deve orientar os novos plantios e catalogar as espécies.

“É um trabalho enorme e importantíssimo, mas eu só acredito vendo. É algo que sempre começa e para, e nunca se vê uma gestão completa das árvores. É impossível gerenciar se você não sabe quais as condições das árvores”, afirma o botânico Ricardo Cardig, que mantém o blog Árvores de São Paulo.

O edital prevê que o serviço deve durar 14 meses e que a empresa vencedora faça o cadastro de cerca de uma subprefeitura por mês.

O sistema onde ficará o catálogo, o Sisgau, foi encomendado pela prefeitura em 2003 por causa da queda de árvores, comum na época de chuvas. Desde então, até o final de 2014, apenas 7,4% das árvores do município haviam sido cadastradas. O trabalho maior deve ser feito por essa empresa a ser contratada pela prefeitura.

Segundo Cardim, o censo das árvores é o básico para que seja feita uma boa gestão. “Hoje a prefeitura administra essas árvores no escuro. O resultado é o número de quedas que vemos na época de chuvas. Sempre há uma desculpa, que foi o vento, a chuva, mudanças climáticas, mas quem presta atenção nas árvores da cidade percebe que elas não são gerenciadas”, conclui.

Na última temporada, de novembro a fevereiro deste ano, a cidade registrou a queda de quase duas mil árvores. Hoje, o trabalho de cadastro das árvores é organizado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.

A consulta pública do edital foi aberta na sexta-feira (22) e permanece aberta até o dia 3 de junho. Qualquer pessoa pode colaborar com ideias que devem ser levadas em conta para a elaboração do edital.

Histórico

O cadastro das árvores obedece a uma lei municipal de 2006 que criou o Programa Municipal de Arborização Urbana. Segundo o plano, o município deveria adotar um cadastro único de árvores. Um levantamento preliminar foi feito usando imagens de satélites e definiu o número de árvores em áreas urbanas como calçadas e ruas em 650 mil.

Fonte: Notícias UOL

Faça seu comentário

>